Sua aposentadoria
pode aumentar com a
Revisão da Vida Toda

Não perca dinheiro que é seu por direito!

garanta seu direito

Quem pode pedir a Revisão da Vida Toda?

Quem começou a contribuir antes de 1994 e esteja recebendo do INSS aposentadorias, pensões, auxílio-doença, aposentadoria por invalidez ou auxílio-acidente, por exemplo.

Quem recebeu a primeira parcela do benefício, por exemplo, da aposentadoria, há menos de 10 anos, ou que já fez um pedido de revisão dentro desse prazo de 10 anos.

Quem teve contribuições boas antes de julho de 1994 ou uma quantidade de contribuições boas que valem a pena serem incluídas no cálculo.

Como faço para pedir a revisão?

É possível pedir a Revisão da Vida tanto no INSS, quanto na Justiça. Contudo, é bom lembrar que só é vantajoso se ela aumentar o valor da sua aposentadoria, o que não ocorre em todos os casos.

Além disso, é preciso estar atento aos cálculos feitos pelo INSS. 
Na Justiça, existem 2 caminhos que podem ser percorridos.

  • Justiça Federal Comum;
  • Juizado Especial Federal.

Isso é apenas uma divisão de competência para julgar o pedido em relação ao valor do processo. Importante lembrar que, nos pedidos de Revisão, o profissional em previdenciário faz o cálculo para verificar se, com a inclusão de contribuições antigas, o valor da aposentadoria vai melhorar.  Se o valor for melhorar, existe a possibilidade do aposentado receber o que chamamos de “atrasados”. 

Prepare-se

Quais são os documentos necessários para pedir a revisão?

A Revisão da Vida Toda necessariamente é feita com base em informações de suas contribuições anteriores a 1994.  Hoje, um dos principais documentos que consta de toda a sua vida de contribuição é o chamado CNIS – Cadastro Nacional de Informações Sociais. Totalmente eletrônico, ele é o banco de dados e informações de toda a sua vida contributiva. 

Também os 
pensionistas: mesmo que você o benefício original tenha sido do seu cônjuge, por exemplo, é possível pedir a Revisão da Vida Toda. A documentação é a mesma, completada com a informação de que hoje é o (a) pensionista que está recebendo.

Mas fique atento, pode ser que registros muito antigos não constem do CNIS. Para atualizar o CNIS e ajudar o especialista em previdenciário na hora do cálculo para conferir se vale a pena pedir a revisão.

Deixe separado:

  • CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social: para quem tiver mais que uma, vale todas, desde que tenha o registro de atividade;
  • Holerites/Contracheques: sabemos que é muito raro alguém guardar esses documentos por mais de 20 anos, mas se você tiver e não constar na CTPS antiga as informações de contribuição, pode salvar.
  • Carta de Concessão do Benefício;
  • Extrato do FGTS;
  • Cópia do processo de concessão de aposentadoria;
  • Outros documentos que contém informações de contribuição (ex.: carnês de contribuição do autônomo)

Mozzer Advocacia é um escritório de advocacia registrado na OAB/ES sob o número 21.008869-2684
CNPJ: 41.767.547/0001-02

VAMOS TE AJUDAR COM:

Revisão da Vida Toda:
Consulta (on-line)


Segurança dos seus dados
Nosso site coleta informações para melhorar sua experiência, mas não usamos para outros fins.
Leia nossa política de privacidade e de cookies.